PROGRAMA COM HORAS LOCAIS

SÁBADO, 12 de março de 2022450 anos da publicação de 'Os Lusíadas', a 12 de março de 1572TERNATE-JAKARTA-INDONÉSIA 1.a ParteCamões e a Ásia14.30 Hora de Ternate12.30 Jakarta(09.00 Teerão, 08.30 Ankara e qatar, 06.30 Siena, 05.30 Portugal Cont.) 14.30 – Inauguração.14.40 – Traduzir 'Os Lusíadas' para indonésio.Danny Susanto15.00 – 450 anos depois, 'Os Lusíadas' em turco. Ibrahim Aybek15.20 – 'Os Lusíadas' em árabe: caraterísticas da tradução.Abdeljelil Larbi15.40 – Porquê traduzir Camões para farsi?Sabri Zekri15.55 – Publicar Camões no Irão.Taraneh Arabzadeh16.10 – Camões e a Indonésia.Felipe de Saavedra16.30 – Intertextualidades Lusíadas em textos escritos por naturais goeses em língua portuguesa (1702-1713).Regina Célia Pereira da Silva16.50 – Imagens do Oriente e dos orientais n’'Os Lusíadas'.João Oliveira17.10 – Camões, o poeta que «do Oriente as portas vem abrindo».Filipa Araújo17.30 – Espaço de debate.          intervalo de uma hora e mudança de hora padrão para Jakarta 2.a Parte‘Os Lusíadas’: 450 anos de fascínio CAMÕES CONTEMPORÂNEO17.00 Hora de Jakarta(18.00 Macau, 11.00 Siena, 10.00 Portugal Cont., 07.00 SÂO PAULO) 17.00 – Invocando as Musas: os trabalhos e as leituras.Sara Augusto17.20 – Sebastião da Gama e 'Os Lusíadas'.Maria Antonietta Rossi17.40 – Receção de Camões na escrita de José Régio.Cândido Oliveira Martins18.00 – «O português de todos os tempos»: Agustina Bessa-Luís leitora de Luís Vaz de Camões.Maria do Carmo Pinheiro Silva Cardoso Mendes18.20 – Leitura e (re)escritura de 'Os Lusíadas': a navegação poética de Manuel Alegre.Maria Eduarda Miranda Paniago & Caio Gagliardi18.40 – Espaço de debate. Camões, DA SUA ÉPOCA ATÉ AO SÉCULO XIX19.00 Hora de Jakarta(12.00 Portugal Cont., 13.00 Montpellier, 09.00 SÃO PAULO) 19.00 – Camões e D. Sebastião, um par romântico.Vitor Amaral de Oliveira19.20 – As vidas francesas de Luís de Camões.Aude Plagnard19.40 – As grandes coleções camonianas dos séc.s XIX e XX.José Carlos Canoa20.00 – Cruzar pequenos mundos de poesia: a receção de 'Os Lusíadas' (1572) no poema 'Ulyssippo' (1640) de António de Sousa de Macedo.Gil Clemente Teixeira20.20 – 'Os Lusíadas', um espelho de príncipes.Isabel Rio Novo20.40 – O amor na “ilha namorada” d’'Os Lusíadas'.Marcelo Lachat21.00 – Lançamento de livros e debate.  3.a ParteA obra DE CAMÕES E A SUA EDIÇÃO22.00 Hora de Jakarta(14.00 AÇORES, 16.00 Genève, 12.00 SÃO PAULO)  22.00 – Camões e o soneto pastoril: tradição e novidade.        Maria do Céu Fraga22.20 – Para a edição crítica das 'Cartas' de Luís de Camões.Barbara Spaggiari22.40 – A música em Camões: concordâncias musicais no 'Cancioneiro de Paris'.        Fábio Vianna Peres 23.00 – Painel conclusivo: as edições em curso da obra camoniana.Telmo Verdelho, Barbara Spaggiari e José CamõesModerador: Felipe de Saavedra ~~~~~~~~~~ Instituições, pela ordem da participação inicial de congressistas: Rede Camões na Ásia, Universitas Indonesia, Universidad de Granada/Università di Bologna, editora Shab-e-Sher, Università per Stranieri di Siena, Universidade Católica Portuguesa, Universidade de Coimbra, Instituto Politécnico de Macau, Universidade do Minho, Universidade de São Paulo, Université Paul Valéry – Montpellier, Universidade Nova de Lisboa, Universidade de Lisboa, Centro International d’Études Portugaises-Genève, Universidade dos Açores, Universidade de Aveiro. Participações especiais: Estudantes de Cultura Portuguesa, História de Portugal e Língua Portuguesa da Universitas Indonesia.  PDF DO PROGRAMA

CHAMADA DE COMUNICAÇÕES

 Na quarta-feira dia 12 de março do ano de 1572, dos prelos do impressor António Gonçalves, ativo em Lisboa, saía ao público em modesta edição um longo poema de 8.816 versos composto por Luís de Camões, versando sobre a história dos portugueses e dos seus feitos na Ásia, e dedicado ao Rei de Portugal. Do Poeta, regressado a Lisboa dois anos antes, já poucos se lembravam. Durante 17 anos vivera nas partes do Oriente, afastado do mundillo literário da capital. Espírito fértil e de humor acerado, fora outrora tentado pela composição de comédias para festas e celebrações. Esta nova obra colossal combinava habilmente elementos da epopeia clássica com as próprias memórias de viagem do Autor, saber enciclopédico com panfleto político, frescos históricos – entre eles a evocação da expedição prospetiva do Gama – com apelos cruzadísticos, recorrendo a fontes poéticas, cronísticas e orais muito diversificadas. O inesperado livro foi bem recebido pelos leitores, mas o máximo reconhecimento ser-lhe-ia dispensado aquém e além-fronteiras após o desaparecimento do Vate, transcorridos oito anos, em 1580. A primeira epopeia em língua portuguesa a ser publicada, e um dos primeiros livros de poesia impressos em Portugal, tornou-se então objeto de incontáveis estudos e de apaixonadas polémicas, causando perplexidades em alguns críticos, e suscitando entusiástica veneração por outros como expressão da essência da lusitanidade, vindo a constituir um manancial de infindável inspiração para os poetas e artistas das gerações seguintes. A 12 de março de 2022, agora um sábado, completar-se-ão os quatro séculos e meio da publicação em Lisboa deste monumento literário. A Rede Camões na Ásia, RCnA (www.asia.pt) promove um Congresso Internacional, na modalidade online, sedeado virtualmente na ilha vulcânica de Ternate, no arquipélago de Maluku, Indonésia, uma das mais consistentes candidatas a ter sido o local onde Camões teria iniciado a composição do seu Poema em c. 1556. Para assinalar esta efeméride, o Congresso Internacional 450 Anos de ‘Os Lusíadas’ reunirá numa jornada de estudos os camonistas e outros especialistas em Literatura Clássica oriundos de qualquer país, sem restrição geográfica. As propostas de comunicação, ou de painel com várias comunicações agregadas, versando temas relativos à Obra, ao Autor, ao período histórico, e à posteridade de Os Lusíadas, deverão ser acompanhadas por um breve resumo curricular, ambos com cerca de 300 palavras, e enviadas até ao dia 30 de outubro em ficheiro .doc, para: congresso @ camoens.pt Nas mesmas condições, serão aceites propostas de momentos musicais camonianos e de lançamentos de livros sobre Camões e o seu tempo. A aceitação das propostas será comunicada até ao dia 15 de novembro de 2021. O Congresso realizar-se-á virtualmente, via ZOOM, sendo as coordenadas de acesso divulgadas atempadamente no site do congresso:  www.camoens.pt/congresso.html As comunicações serão gravadas. Depois de editadas e aprovadas pelos conferencistas, serão disponibilizadas via YouTube, no canal do Congresso. Os Resumos e as Atas serão igualmente publicados em 2022. Não é requerido qualquer pagamento para participar ou assistir ao Congresso. A Rede Camões na Ásia é um fórum de antigos e novos tradutores e estudiosos da obra de Camões de origem asiática, ou atualmente residentes na Ásia, destinado a apoiar e promover os estudos camonianos na região e globalmente.  

MEMBROS DA COMISSÃO CIENTÍFICA

 A Comissão Científica do Congresso Internacional 450 Anos de "Os Lusíadas" auxilia a Comissão Coordenadora na seleção das comunicações e na apresentação ao público dos objetivos do Congresso.É composta pelos Professores Doutores:  Telmo do Santos Verdelho - ORCID - sócio correspondente da Academia Brasileira de letras. Maria do Céu Fraga - ORCID - Universidade dos Açores.   Maria Soledad Pérez-Abadín Barro - Academia - Universidade de Santiago de Compostela.  José Camões - ORCID - Universidade de Lisboa.  

CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA

A Comissão Coordenadora do Congresso Internacional 450 Anos de "Os Lusíadas" é constituída por:   Danny Susanto - Professor de línguas europeias na Universitas Indonesia e tradutor literário. Prepara a primeira tradução de Os Lusíadas em indonésio. Coordenador do Congresso Internacional 450 Anos de 'Os Lusíadas' para a Indonésia.   Fábio Vianna Peres - entrevista - Musicólogo e intérprete de música peninsular renascentista. Autor do projeto "Cantar Camões" com a música do seu tempo. Coordenador do Congresso Internacional 450 Anos de 'Os Lusíadas' para o Brasil.   Felipe de Saavedra - Professor de Estudos Portugueses na Universitas Indonesia. ESTUDIOSO DE Epistolografia E Coordenador do Congresso Internacional 450 Anos de 'Os Lusíadas' para a Ásia.    Regina Célia Pereira da Silva - Prof. de Língua Portuguesa na Università per Stranieri di Siena. Pesquisadora sobre Goa nos séculos XVI-XX, especialista em lendas goesas. Coordenadora do Congresso Internacional 450 Anos de 'Os Lusíadas' para a Itália.    Sabri Zekri - Doutorando na Universidade de Granada / Universidade de Bologna. Pesquisador sobre o teatro clássico português de Gil Vicente e de Camões. Coordenador da participação iraniana no Congresso Internacional 450 Anos de 'Os Lusíadas'.  

PRÉ-ANÚNCIO DO CONGRESSO

 A Rede Camões na Ásia celebrará a 12 de março de 2022 um Congresso Internacional Comemorativo dos 450 Anos da publicação de 'Os Lusíadas'. A Chamada de Comunicações será lançada nesta página no Dia 20 de setembro de 2021.  

...
...

Trabalhos dos estudantes